GANDHI ENTRE LOBOS E CORDEIROS

 

A não-violência, ou ahimsa, como chamamos aqui na Índia, é mais poderosa do que uma carabina. Quem a pratica é conhecedor da ética e facilmente se disciplina. A criatura com uma áurea de paz se ilumina e irradia bons pensamentos para a pessoa  vizinha. Um homem conseguiu a independência de nosso país praticando ahimsa. Seu nome é Mahatma Gandhi. Todo o exército inglês se arrebatou diante desse pequeno gigante. Apesar do exemplo edificante, com tiros de compatriota foi abatido por radical militante. No momento anterior à passagem, pediu para que o assassino não sofresse penalidade. Ele não pestanejou, perdoou o agressor. A Deus, acima de todas as coisas, louvou!
- Eu não sabia se iria vencê-lo, lobo-cordeiro – continuou Cris, faceiro – Só fiz o que a vontade divina me diz. Fui obediente sem torcer o nariz! Como é simples obedecer quando permitimos que Deus ilumine o nosso ser. Despertando em si a força motriz do querer.

O lobo-cordeiro continuou a sua caminhada, repleto de satisfação interior. Um sentimento de auto-realização preencheu o vazio anteior. Isso acontece quando somos tomados pelo amor. 
Tem gente que se acostumou a ficar cabreiro com o lobo em pele de cordeiro, achando que ele é apenas trapaceiro. Entretanto, terá que respeitar o cordeiro em pele de lobo, um ser humilde e hospitaleiro.